Viagem&Cia.
Destinos

Vancouver, Canadá

Elevado padrão de vida e muita aventura nessa cidade canadense

Shutterstock
Vancouver não tem apenas lagos, montanhas e praias incríveis – experimente também a fantástica cozinha da Costa Oeste
Vancouver não tem apenas lagos, montanhas e praias incríveis – experimente também a fantástica cozinha da Costa Oeste
POR QUE IR?

Inspirados pelos arredores maravilhosos, os moradores de Vancouver descobriram inúmeras maneiras de interagir com a paisagem ao ar livre. Essa é realmente uma cidade onde você pode esquiar de manhã e ir à praia à tarde. Some a isso uma enormidade de opções gastronômicas e com certeza a cidade o manterá bastante ocupado, em qualquer estação do ano.

O QUE HÁ PARA FAZER?

Considerada por muitos uma das melhores cidades do mundo para se viver, Vancouver é famosa pela vida ao ar livre: veja ursos grisalhos do alto do skyride, passeie pelas praias e admire belas vistas no Stanley Park.

PARA VER

O melhor parque

À beira do oceano e junto às montanhas de North Shore, o Stanley Park é um lugar magnífico ao lado do centro de Vancouver, com florestas, lagos e aquário.

A melhor ponte 

A estreita Lynn Canyon Suspension Bridge, para pedestres, foi construída em 1912. No Lynn Canyon Park você também pode fazer caminhadas e nadar (Peter’s Road, grátis; 7h às 19h, diariamente).

O melhor para caminhar

Encontre aspectos e cheiros da Índia no Punjabi Market, na chamada SoMa (South Main Street): sári, bhangra, joalherias e uma grande variedade de pratos com curry. Entre 6th e 10th Avenue, há dezenas de lojas, bares e galerias (Main St, de 48th a 51st Avenue).

O melhor do inverno

Tome o bondinho aéreo skyride para a Grouse Mountain. Ali, há 26 pistas de esqui e snowboard (com muitas opções para iniciantes), além de trenós, rinque de patinação no gelo e boa comida (6.400 Nancy Greene Way; ingresso US$ 34).

A melhor praia

Paraíso para quem gosta de atividades – com oportunidades para velejar e mergulhar – Jericho Beach é também uma ótima praia para quem quer apenas relaxar e aproveitar a bela vista panorâmica do centro de Vancouver – não há lugar melhor para ver o pôr do sol.

PARA COMER E BEBER

• Os pratos são deliciosos no La Bodega, que, além de bar de petiscos de estilo country, é o restaurante espanhol mais autêntico de Vancouver. Experimente o chouriço picante e bolinhos de carne espanhóis (a partir de US$ 5).

• O bar de ostras, no primeiro andar do Le Magasin vai incitar você a cruzar a porta. Mas depois suba a escada até o salão de jantar. Experimente o eggs benny de confit de pato – mas os pratos especiais da Costa Oeste são sublimes, e incluem pernil de carneiro (332 Water St; a partir de US$ 20).

• O menu de influência toscana do CinCin pode incluir moluscos de Salt Spring Island e um macio pato de Fraser Valley. As pizzas defumadas são outra boa pedida. O ambiente é puramente italiano – uma escada de pedra leva ao salão de jantar (1.154 Robson St; a partir de US$ 25).

The Teahouse tem um menu que vai desde escalopes de Qualicum Beach a peixes do Ártico. Sente-se na estufa para ter uma bela vista da English Bay (Ferguson Point; a partir de US$ 17).

• O Lumière serve delícias como costeletas de carneiro de Opal Valley. O menu com sete pratos (US$ 139) é o ponto alto da culinária (2551 West Broadway; jantar a partir de US$ 30).

ESSENCIAIS

Para chegar lá

A TAM voa para Vancouver com tarifas entre US$ 1.054 e US$ 1.600, variando conforme a temporada. American Airlines e United Airlines são outras opcões, com valores parecidos. (Um táxi do aeroporto para o centro custa em torno de US$ 23).

Melhor época para ir

Qualquer período entre dezembro e março é bom para esquiar, mas julho e agosto são meses melhores para as praias. O Festival Internacional do Vinho de Vancouver acontece anualmente no final de abril e apresenta mais de 1.700 vinhos.

PARA DORMIR

• O Victorian Hotel combina pisos de madeira reluzentes, antiguidades e janelas com sacadas. Os melhores quartos, com banheiros de mármore, estão na parte mais nova (514 Homer St; a partir de US$ 80).

• O Georgian Court tem quartos convencionais em tons de ocre, móveis de mogno e iluminação indireta. Vale a pena pagar mais e ficar numa das suítes do tipo apartamento, com quartos rebaixados e silenciosos (773 Beatty St; a partir de US$ 120).

• Esculturas de arame recebem você no saguão do The Listel. Em alguns quartos, cabeceiras de cama de cedro e armários entalhados com técnicas tradicionais são um tributo à Colúmbia Britânica, enquanto outros quartos contêm obras em edição limitada de artistas canadenses e de outros países (1.300 Robson St; a partir de US$ 125).

• O moderno Metropolitan fica no coração da cidade. Obras de arte contemporânea ousadas dão cores aos quartos, que têm rádios compatíveis com iPod e banheiros de mármore. A piscina interna tem vista para a rua, de modo que você pode olhar as pessoas enquanto nada (645 Howe St; a partir de US$ 130).

• Os 83 quartos do elegante Wedgewood são recheados de flores e reproduções de antiguidades. No saguão, um enorme candelabro dá um ar de luxo (845 Hornby St; a partir de US$ 151).

DICAS DE OUTROS VIAJANTES

Escape das lojas

Granville Island pode não ser exatamente uma ilha, mas para quem faz compras representa um descanso longe das redes Sears e Starbucks do centro da cidade. Depois do passeio de barco de dois minutos, comece sua visita pelo mercado de produtos frescos. No Granville Island Brewery Taproom, você pode fazer uma visita e provar quatro cervejas por apenas US$ 8).
Adam Millward

Hotel com cachorro

O Fairmont Vancouver é um hotel no coração da cidade, pertinho da orla marítima. Mas o melhor é a recepção calorosa dos dois labradores do hotel, que o recebem abanando o rabo. Experimente levá-los para passear (900 W Georgia Street; a partir de US$ 385).
Andrew Clarke

Pedaladas na ilha

Passe algum tempo em Tofino, em Vancouver Island. Alugue uma bicicleta em Ucluelet e pedale até Tofino (mais ou menos 33 quilômetros). Há inúmeros lugares para descansar ao longo do caminho, incluindo Long Beach. Mergulhar com aparelhos é fantástico, apesar do frio.
Steph Gardham

Descubra mais

Consulte os guias da Lonely Planet Canada (R$ 65), e Vancouver Encounter (R$ 36). Você pode também fazer o download do capítulo sobre Vancouver, Whistler e Vancouver Island (US$ 6), ou sobre os arredores de Vancouver (US$ 9). Veja também o site da cidade